sexta-feira, 25 de julho de 2014

Frutos de Estrelas

Sabe, tem pessoas que o tempo não leva embora. Não importa se estão aqui, ali, no país do lado ou em outro continente, se ficamos anos sem nos falar ou logo ontem nos vimos; existem pessoas que são pessoas 'estrelas'. É bom descobrir que temos algumas assim na vida. Ainda mais depois de se decepcionar com tanta gente. Mas, quem chega a minha idade sem decepção?

E, é bom perceber que existem outras pessoas que fazem essas coisas valerem à pena. E com as decepções vão se moldando os sonhos, o íntimo, a casca. Somos produto disso, dessas milhares de informações, dessas inúmeras decepções, das infinitas alegrias, das lágrimas, do nó, da dor, do riso. Somos produto de diversos fragmentos.

Eu tenho alguns amigos estrela. Que habitam minha tão querida constelação. De quem eu cuido com enorme carinho e zelo. Amigos que com o tempo não se provaram decepção. E reencontrar esses amigos é a magia da vida! As vezes alguns reaparecem, e escrevem a quatro mãos mais um capítulo desse enredo chamado vida. E como é bom esse feliz encontro, esse re-encontro, essa re-conexão. Tão bom, tão limpo, tão alma. Ser alçado da realidade, e viver paralelamente no seu mundo secreto, de conversas e devaneios com amigos tão estrela quanto o sol. Ah... que essas estrelas saibam como são importantes, como são queridas e amadas, como são: amigos!

Tão bom revê-los, tão bom tê-los novamente batendo mais forte no peito. Que benção! A melhor magia, a mais honesta: renovação! Renovar com o antigo, com que te pertence em novo modelo, em novo formato. Renovar o que já é raiz, já é árvore... Frutos. A renovação do antigo são os frutos. Deliciosos! Cada um com seu sabor, com sua doçura e acidez, frutos perfeitos do meu amor com vocês. E como os frutos se parecem com estrelas quando tomam as árvores ao amadurecer. Frutos de estrelas... 

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Da Série: Pessoa Que Diz Ser uma Coisa e na Verdade é Outra....

O quão anarquista é na primeira oportunidade, vender exemplares (ganhos) de livros com suas poesias (mequetrefes)?!
Deve ter dado muito pro capitalista, como dizem, sofre do mal de pica...

E da falta de personalidade, sinceridade... Putz, se for pra dizer do que nela falta, era melhor resumir numa palavra: caráter!

terça-feira, 13 de maio de 2014

A Vingança Nunca Morre

Morrigan
(Omnia)


Over hills and over meadows
See the crow fly, feel her shadow
Over woods and over mountains
Searching for a war


Her wings embrace each strife and battle
Where swords they clash and chariots rattle
Seeking out the one whose time
Has come to take the blade


Morrigan ancient crone of war
I see your face, I'll cry no more
Morrigan ancient crone of war
Come lift me on your wings


Morrigan ancient crone of war
I hear your voice, I'll breathe no more
Morrigan ancient crone of war
Come set my spirit free


Kill for Morrigan
Maim for Morrigan
Fight for Morrigan
And you will
Slay for Morrigan
Die for Morrigan
Morrigan crone of war

sábado, 26 de abril de 2014

Nossa Sina

As vezes eu volto ao passado pra te desejar de novo.
O inacontecido, o não-vivido é nessas horas tão presente
E tão destino.

E teus olhos azuis...
Ah os teus olhos!

E se teus beijos eu desejo?
Acho que na verdade, não.

As vezes eu volto ao passado pra te desejar de novo.
O inacontecido é meu enredo, nossa história, nossa sina
Tão verdade e nossa mentira.


terça-feira, 22 de abril de 2014

Yin & Yang

sou yin e sou yang, opostos complementares.
força e fragilidade, razão e sensibilidade.
mulher e menina. coragem e covardia.
eu erro querendo acertar,
pulo de olhos abertos no mar.
me jogo sem medo,
me arrependo e enlouqueço.
sou intensa e sou gelada.
sou fogo e sou morada.
sou tua e mais nada.
(10/2012)

segunda-feira, 31 de março de 2014

Indizeres

Eu só não falo, mas todo dia eu desejo uma morte lenta e dolorosa aos que ela quer o bem, enquanto vive uma vida longa e solitária na escuridão...

quinta-feira, 27 de março de 2014

Mulher, jovem, boêmia, conta

Numa coincidência ímpar me mandaram um texto de uma colega em alusão a minha personalidade. Não consegui evitar me sentir envaidecida, primeiro porque quem me mandou, leu esse texto e me identificou nele e só por isso seria o suficiente, porém, quem me mandou também faz toda a diferença. 

E fato, ter 'borogodó' é tão natural quanto ser uma pessoa tímida ou extrovertida, divertida ou nerd. Não tem como imitar e não tem como te tirarem. Quem tem, tem e vive bem com isso. Pra mim, triste seria não ser assim.

"Tem mulher que nasce com borogodó, que é sensual, atraente, mesmo tendo o nariz grande, o olho meio vesguinho, barriguinha saltando para fora calça, dente torto um bando de defeitinho que as revistas dizem que você não deveria ter mas essas mulheres não ligam. Ou melhor, até ligam sim, mas não fazem disso o centro da vida delas.

São aquelas garotas que chamam atenção descabeladas, sem maquiagem, de havaianas, fazendo feira, com a cara inchada de ressaca e o intestino preso, é aquela sua amiga que chama tanto atenção das mulheres quanto a dos homens. As mulheres se perguntam o que aquela garota tem. Os homens, de certa forma, também.
Muita gente acha que elas querem aparecer. Bobagem, é papo de quem não entende. Elas simplesmente se acostumaram a não passarem despercebidas e relaxam com isso. Elas são o que são, do jeito delas, e dane-se se vão chamar atenção ou não. O que elas querem é ser feliz.
Essas moças têm estrela! E quem tem estrela, não tem inveja que apague!" - Mulher, jovem, boêmia, conta

sexta-feira, 21 de março de 2014

"Não é descolada, usa calcinha bege de vó e pensa que é fada."

Louca.

quarta-feira, 19 de março de 2014

Aqui eu escrevo o que eu quero, meus pensamentos, minhas poesias, meus descontentamentos.

sábado, 15 de março de 2014

quinta-feira, 13 de março de 2014

Coletânea Gina Indelicada






"O mal da galinha é achar que todo galo tá cantando pra ela. ‪#‎GinaMá‬ ‪#‎GinaSincera‬ ‪#‎AnaloGina‬

*

Desejo vida longa a minha bateria, não as inimigas. #GinaEsperta #GinaSensata #GinaComCelularDescarregado

*

A carne é fraca ou é você que não vale porra nenhuma mesmo?#GinaSincera #GinaCarneForte #GinaFriboi

*

Aquela publicação que você lê e se segura pra não comentar "ah vai tomar nesse seu cu vai. #GinaContida #GinaControlada" 
(várias vezes, ô gente chata!) 

*

*** Porque eu adoro a Gina!

terça-feira, 11 de março de 2014

Verme! Ordinária! Maldita!

Pronto, agora já cuspi umas palavras posso voltar a dormir!

Gente mal comida me cansa...

sábado, 8 de março de 2014

Mulher-Trapo

Eu só posso sentir pena... da pessoa que me apunhalou. É uma desesperada, uma miserável mal amada, mal comida e mal chupada. Tenho que ter raiva por quê? Olho pra mim e olho pra ela, é inegável o que vou dizer, no lugar dela também seria uma infeliz, por isso consigo entender.

É típica mulher de malandro, uma caricatura feminina, um arremedo de mulher. Do tipo que fala mal até da sombra por não ter o que melhor a fazer. Fala da amiga, irmã de batalha, na sua boca é somente maldizer. Que não confia, que não esquece, mas por ser tão medíocre, da amizade vive atrás a correr.

É do tipo que implora por convite e que se você abre a porta, passa logo o corpo todo pra não como dizer... não, eu não quero você. Se esgueira sorrateira, catando fofocas pra fazer. Fulana, essa é você!

Trabalha por uma miséria, do contrário não tem o que comer. Se veste como uma velha, sem estética, sem prazer. É maluca, todos sabem, e vive a sofrer. Pobre mulher trapo, eu tenho pena de você.

Por carência se humilha, por um piroca até briga. Sai com todos que quiserem, não escolhe, é escolhida, como a carne que não consome. Na prateleira da vida, é a carne de terceira, a escolha dos ébrios no fim da noite, é a punheta com sobrenome. Eu vou ter raiva de você?!

A piada pronta, a piada da vida, o aborto mal sucedido de tetas caídas. Sim, essa é você.

quarta-feira, 5 de março de 2014

Regras de LaVey

Gosto muito de LaVey!

As Onze Regras Satânicas da Terra

(Retiradas da Bíblia Satânica)
  1. Não dê opiniões ou conselhos a menos que alguém os peça.
  2. Não conte seus problemas aos outros a menos que você esteja certo de que eles estão dispostos a ouvi-los.
  3. Quando no lar de alguém, demonstre respeito, caso contrário não vá lá.
  4. Se um convidado em seu lar lhe irrita, trate-o com crueldade e sem piedade.
  5. Não avance sexualmente a menos que lhe seja dado um sinal positivo.
  6. Não pegue algo que não lhe pertença, a menos que seja um fardo para a outra pessoa e ela peça para ser livrada dele.
  7. Esteja ciente do poder da mágica se você a empregou com sucesso para obter seus desejos. Se você negar o poder da mágica após tê-la utilizado, perderá tudo o que obteve.
  8. Não reclame de nenhuma coisa para a qual não precise se sujeitar.
  9. Não faça mal a crianças pequenas.
  10. Não mate animais não-humanos a menos que seja atacado, ou para comer.
  11. Ao andar em território aberto, não perturbe ninguém. Se alguém lhe perturbar, peça para parar. Se ele não parar, destrua-o.15

Mensagem Subliminar





sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Roda do Ano

Quantas surpresas a vida te traz,
Um ano da roda, um ano se faz.
Do tempo passado do meu desespero
Um ano de vida, de paz e sossego.

Um ano distante, um ano atrás
Um ano pra frente, onde é que estás?
Um ano se foi, um ano que veio
Um ano de desonra e devaneio.

Cirandas, marchinhas ou um violão
Do carrossel, ou do círculo pagão
A virada de tudo, da roda que gira
Desfaço a mandinga dessa traíra.

Poesia Certeira

Ah... poesia certeira,
que lança o feitiço contra a feiticeira.
Devolvendo em simples rimas
palavras assassinas...
De ego, de auto-estima.

Porque você achou que era possível
Roubar de mim impunemente?
Que da minha dor não nasceria uma semente?
Regada com o ódio e amor?

Ah... feiticeira anciã,
Tire um pedaço da sua maçã
Com a qual tentas me envenenar.

Porque você achou quer era possível
Roubar de mim impunemente?
Porque és uma velha carente?
Ou porque no fundo não és contente, pois tua cria é demente.

Ah... feiticeira anciã
Assim te disfarçaste, mulher-serpente.
Iludindo e ludibriando, se achando muito eloquente.

Ah... poesia certeira,
que lança o feitiço contra a feiticeira.
Dilacerando tua auto-confiança,
E abrindo a temporada de matança.


Desfaçatez

Eu queria te dizer que sim, você me enganou.
Pois eu confiei em você.
Contra todas as previsões, contra todas as intuições,
Contra todos os mal dizeres,
Eu confiei em você.

Te trouxe pra casa e te alimentei,
Forrei a tua cama, te acarinhei
Sequei tuas lágrimas e contigo também chorei.
Briguei com o mundo,
Porque eu confiei.

Mesmo com provas, mesmo com fatos.
Eu confiei no teu amor ingrato.
Até acreditei que pudesses me trair,
Mas, duvidei que pudesses me ferir.
Que chegarias tão baixo.

Eu subestimei a cobra que alimentei...


Criatura

O que te fez a vida, criatura?
Para seres tão baixa e carente
Que te humilhas indecente
Que por um pau, tu até mentes!

Onde trancas a consciência
Nos seus atos de indecência
Pois mordes a mão que te alimenta...
Xô, desprezível criatura!

Onde vaga tua alma,
De mulher sem moral alguma.
Traíra em doce figura,
Que carrega o gene da loucura.

É nesse útero doente,
Desse sangue maldito,
A morte que te ronda
Num quarto de hospício.

E o que é teu está guardado
E não é a bala do suicídio...
Pagarás caro a afronta,
Viverás como em um presídio.


terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

POESIA (MINHA) DO SÉCULO PASSADO

Espera
Porque você não me ama de verdade?
Onde foi q eu errei?
Me diz em palavras sinceras,
Me diz... Me diz...
Porque você me deixa sozinha?
E não cuida de mim?
Onde eu me encontro agora?
Porque essa dor não tem fim?
Sonhei com você essa noite.
Num sonho lindo e cruel.
Vi tudo q eu não tenho.
Senti o amargo do fel.
Vago em solidão apaixonada
Em desejos e desesperos.
Espero por você toda noite.
Mas sei q você não vai voltar.
A luz do meu quarto está acesa.
E a porta ficou aberta.
Meu corpo deitado na cama.
Minha alma sofrendo calada.
Porque você não me ama de verdade?
Onde foi q eu errei?
Esperei tanto por isso.
Esperei... esperei...
15/06/04

ROUBADO DE OUTRO BLOG


"Se tivesse acreditado na minha brincadeira de dizer verdades teria ouvido verdades que teimo em dizer brincando, falei muitas vezes como um palhaço, mas jamais duvidei da sinceridade da platéia que sorria."

Charles Chaplin



“Minhas desequilibradas
palavras são o luxo de
meu silêncio.
Escrevo por acrobáticas
e aéreas piruetas -
escrevo por profundamente
querer falar.
Embora escrever só esteja
me dando a grande medida
do silêncio.“

Clarice Lispector


O HOMEM DA CARROCINHA - Crédito se dá a quem merece!!!

Acredita-se que a cadela Julie, 15 anos, tenha ido parar na rua após se perder do dono. Quando foi encontrada, no entanto, via-se que passara maus bocados. Com exceção da cabeça, quase não havia resquícios do pêlo curto e castanho pelo corpo por causa de uma alergia. A pequena e dócil cadela, que já não possuía o olho direito de nascença, não tinha a aparência das mais encantadoras ao chegar ao Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de São Paulo. Tanto que era carregada, pelo homem que a encontrara, dentro de um saco plástico e mantendo distância de um metro. "Acho que é sarna", ele disse. Não era, sabia o funcionário que os atendera, Marcos Roberto Barreiros, 40. Sabia também que não poderia admitir a cadela no CCZ por ela ser saudável. Marcos ligou para a esposa: "Hoje vou levar uma pequena surpresa pra casa". Mal sabia Julie que tinha acabado de ser adotada pelo homem da carrocinha.
O homem da carrocinha é aquele que, no imaginário popular, laça os animais de rua para levá-los ao terrível destino do sacrifício e da fábrica de sabão. Na realidade, não se faz sabão com cachorros. Só são sacrificados os animais em muito sofrimento, que tenham atacado pessoas ou que não conseguiram nem ser resgatados pelo dono, nem adotados. O papel da carrocinha, digo, do CCZ, é muitas vezes tirar do perigo, cuidar, alimentar e encaminhar os animais para um lar. Marcos leva a função - cujo nome oficial é agente de zoonoses -, que exerce há seis anos, mais a sério. Enquanto a maioria dos funcionários do Centro de Zoonoses não resistiu em levar pelo menos um bicho para casa, ele adotou nove cachorros nos últimos cinco anos. Os animais de estimação vivem com Marcos, a esposa e suas três filhas em uma casa em Pirituba e chegam a consumir mais de um terço do seu salário em ração. Para compensar, o homem da carrocinha faz bicos como pedreiro e pintor no final de semana.
Julie adaptou-se tão bem à nova casa que até conquistou lugar cativo na dobra da perna de Marcos na hora de dormir. Só se indispõe de vez em quando na disputa pelo colo do dono com Princesa, a vira-lata com um quê de poodle que Marcos adotou seis meses antes. Princesa chegou ao CCZ junto com outros 34 cães apreendidos em um canil ilegal, a maioria deles das raças Llasa Apso, Poodle e Yorkshire. Ela, no entanto, tinha tamanho de uma raça, pêlo de outra, mas era SRD - sem raça definida. Além de tudo só conseguia andar em círculos, conseqüência da jaula muito pequena em que vivia. Ou seja, ficou pra trás e conquistou o homem da carrocinha.
O "critério" de adoção do agente de zoonoses - que já fez com que cerca de 200 outros animais fossem adotados no CCZ - não tem nada a ver com beleza, mas sim com a perspectiva do cão. Bolinha, que foi adotada por ele há três anos, não deixa mentir. A cadela baixinha e atarracada, de pêlo castanho e preto e prognata, foi encontrada por colegas de CCZ com 15 dias de vida e com fome. Como nenhuma das fêmeas do canil que adotá-la - e bicho que não consegue se alimentar acaba sendo sacrificado -, Marcos a acolheu e deu comida por conta-gotas. Lindinha, que foi encontrada na pista do aeroporto e está com a família há 3 anos e meio, é outro exemplo. Ela recebeu esse nome por bondade da filha menor, Carol. Até Marcos admite que a desengonçada cadela de pêlo raro, branco e cacheado era muito feia quando levou para casa.
Saúde também não é um dos pré-requisitos para Marcos. Dois de seus xodós morreram recentemente, embora ele se orgulhe-se de ter cuidado bem deles: os pinschers Tico, que tinha cinomose - "uma doença que ataca o sistema nervoso central" - , e Bob, que sofria de epilepsia. Até mesmo o rottweiler Toby, o primeiro dessa turma, nem sequer parecia ser dessa raça quando foi encontrado apático em uma praça. Com cerca de nove meses de idade, pesava no máximo 10 quilos. Tinha anemia, infecção na bexiga e nos rins e displasia e demorou um mês para se levantar. Para cuidar de todas essas doenças, o agente de zoonoses pede conselhos aos veterinários do CCZ. Toby hoje pesa mais de 60 quilos.
Só chegou à casa de Marcos bonita e saudável a vira-lata Nina, que tem jeitos de labrador bege claro. Ela foi herdada de um amigo que foi morar fora do país. Poupar um cão de sentir-se abandonado também é um bom motivo para adotar. Marcos tinha até se convencido a não levar nenhum outro animal para casa pra não sobrecarregar o orçamento familiar, mas há quatro meses achou uma filhote passando fome... "Fazer o quê?", diz Marcos escondendo um sorriso. O que é mais um latido na hora de distribuir a ração, sete da noite em ponto? Chamou-a de Maira